Atividades Educativas

Dia do Circo Poesias Infantis

SHARE

Dia do Circo Poesias Infantis para imprimir e trabalhar com os alunos em sala de aula essa data comemorativa tão festiva!

Poesia para crianças!

São seis poesias infantis com temas para o  Dia do Circo para o professor trabalhar em sala de aula. Que delícia aprender com poesia, não é mesmo? Você pode pedir para os alunos ilustrarem a poesia depois!

Isso Sim que é Vida Boa…

Eu queria ser de circo.
Ai, que vida original!
Trabalhar todas as noites,
Divertindo o pessoal.
Os aplausos da platéia,
toda aquela vibração,
sempre novas gargalhadas,
sempre mais animação!

Eu queria ser de circo,
conhecer os bastidores,
que a platéia nunca vê,
ver de perto os domadores,
dar comida ao chimpanzé,
ver a cama do anão,
ver as focas adestradas,
ver a jaula do leão,
ver a cara do palhaço,
sem pintura e fantasia,
e ver se a mulher barbada
faz a barba todo dia.

Lá no circo, eu imagino,
mal termina a função,
os artistas vão comer,
sem pagar nenhum tostão,
a pipoca que quiserem,
quanto for que os contente,
um montão de algodão-doce,
guaraná e cachorro-quente.

Pedro Bandeira

  

Picadeiro Mágico

Meu amor desabrocha em suas mãos
Deslizando os semblantes
Na mais linda poesia
Em sua majestosa delicadeza
Sinto-me assim maravilhada
Completamente maravilhada!
Maquiada em cores perfumadas
Na sobra de suas luzes
Na noite, belíssima noite!
Envolta do seu sorriso
Contemplada com a magia
Do seu amor
Um espetáculo elevado
Ao paraíso.

Texto do livro Circo & Poesia

A mulher borracha

a mulher-borracha
é que tem jogo de cintura
parece de látex
retorce pra lá, retorce pra cá
vira do avesso
se estica toda
que nem cobra, lombriga, minhoca
até encostar o umbigo nas costas
então se desenrosca
depois
coça a cabeça com o pé
as pernas põe atrás da orelha
e sai caminhando com as duas mãos
sobre os dedos
na maior
mas o namorado largou dela
diz que era muito enrolada.

A Liberdade

Eu queira ser
Um trapezista com olhar
Além do horizonte
Ter todo prazer
De voar
Por entre as estrelas
Cavalgar a liberdade
Sem vaidades
Viver a vida aos montes.

Textos do livro Circo & Poesia

Hoje tem Alegria

Hoje tem palhaçada?
Tem sim senhor!
Hoje tem marmelada?
Tem sim senhor!
Tem alegria
Tem energia
Tem gargalhada e muita folia!
Hoje tem pirueta?
Cambalhota e mariola?
Tem sim senhor!
Tem muita risada
Tem muita música e tambor
Palhaço engraçado fazendo o show!
Hoje tem perna –de-pau?
Tem sim senhor?
Hoje tem bailarina?
Tem sim senhor!
Basta deixar a dança e a música tomar conta de ti
Voltar à infância e no circo dos sonhos
Pular e chorar de rir.
Hoje tem festejo!
Hoje tem muita cor
Piruetas sob a lona do circo no interior
Trapezistas e malabaristas fazendo arte
Mágico trazendo vida e graça por toda parte.
Hoje tem espetáculo?
Tem sim senhor!
Começa em poucos instantes o show da alegria
No circo a vida se faz magia
Hoje tem felicidade?
Tem sim senhor!
No circo a alma do homem é sorriso e amor!

Paula Belmino

O Palhaço Palha de Aço

Sou o palhaço Palha de Aço.

Todo mundo ri do que faço.

Faço malabarismo,

Conto piada,

E jogo água na criançada.

É tudo uma grande palhaçada…

Quando piso no pé do cocada,

A plateia cai na gargalhada.

Frances Rodrigues Pinto

O PALHAÇO NO CIRCO – poesia Infantil

Debaixo da tenda de lona
Circo é montado afinal
Nele o artista detona
Da fantasia ao real

Divertido e engraçado
É ver no palco o palhaço
Com nariz vermelho, inchado
Fazendo um estardalhaço

Usa roupas coloridas
De meio metro os sapatos
Brincadeiras atrevidas
É querido por seu atos

Crianças gritam felizes
Caindo na gargalhada
Das piadas, sem deslizes …
No reino da trapalhada

A criançada se agita
O aplaude, grita, sorri
– Seu coração só palpita
Quando o palhaço não ri !

Armando A. C. Garcia