Estimule a Amizade entre Crianças com árvore dos Afetos

Estimule a Amizade entre Crianças com árvore dos Afetos na Educação Infantil e Ensino Fundamental 1. Veja também Plano de Aula sobre Árvore do Afetos.

Pesquisas apontam que estimular amizades na infância estimula o desenvolvimento de características, como: sociabilidade, autonomia e altruísmo, além de reduzir comportamentos negativos.

Durante a socialização, a criança aprende a se virar sozinha, fazendo concessões, que não ocorrem na presença dos pais. Além disso, as boas amizades podem incentivar a cooperação e também evitar hostilidade e conflitos. Com isso, a criança aprende a lidar melhor com as próprias emoções, reduzindo as chances de problemas comportamentais durante a infância.

A amizade também ajuda as crianças a serem mais altruístas e generosas e, consequentemente, mais seguras. O altruísmo auxilia na melhoria comportamental, nas habilidades sociais e também na saúde física, já que os baixos níveis de estresse refletem em batimentos cardíacos e funcionamento do cérebro estáveis. Com isso, os pequenos se tornam capazes de reconhecer atos de gentileza e criam empatia, estabelecendo uma relação de reciprocidade mesmo com as pessoas mais diversas.

No início do ano, as crianças ainda estão criando laços, entendendo o que é amizade e a respeitar as diferenças entre elas. Essa fase de adaptação é muito importante e o fortalecimento das amizades é imprescindível para que esse período seja uma experiência gostosa para os pequenos.

Nesse sentido, porque não oportunizar momentos que incentivem e estimulem a amizade?

Uma ótima atividade para isso é a árvore dos afetos. Veja um plano de aula sobre essa atividade pedagógica!

Estimule a Amizade entre Crianças com árvore dos Afetos

Laços de amizade

Plano de Aula Árvore dos Afetos

Estrutura Curricular
MODALIDADE / NÍVEL DE ENSINOCOMPONENTE CURRICULARTEMA
Ensino Fundamental InicialÉticaRespeito mútuo
Ensino Fundamental InicialÉticaSolidariedade
Ensino Fundamental InicialÉticaJustiça
Ensino Fundamental InicialÉticaDiálogo
Dados da Aula:
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • 1) Reconhecer o valor do afeto na relação professor-aluno.
  • 2) Relacionar afetividade e aprendizagem.
  • 3) Auxiliar o aluno a construir vínculos afetivos com seus professores.
Duração das atividades: Três ou mais aulas de uma hora
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno: Não são necessários conhecimentos prévios

Estratégias e recursos da aula

Atividade 1:

1º Momento: Convidar os/as alunos/as para assistirem ao vídeo: “Garota pede ajuda para demolir escola”, disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=-80gFvWuYDE&feature=related 

2º Momento: Explore o vídeo com os/as alunos/as, propondo algumas questões como: O que vocês acharam do vídeo? Por que a criança queria demolir a sua escola? Vocês acham que ela estava fazendo uma piada? Por que será que as pessoas que atenderam ao telefone acreditaram que se tratava de uma piada? O que na escola era tão ruim para a criança querer cometer tal ato? Você já teve vontade de demolir a sua escola? Quando? Por quê? Como você lidou com essa situação? No vídeo, a criança se queixou de seus professores. E você? Tem alguma queixa para fazer de seus/suas professores/as? Já procurou conversar com eles/elas a respeito? Já buscou saber se eles/elas também têm queixas em relação à você ou à sua turma? 

3º Momento: Divida a turma em trios para que reflitam e conversem sobre seus/suas professores/as. Oriente os/as alunos/as a procurarem se lembrar de todos/as os/as professores/as que têm ou já tiveram. Após esssa etapa, os/as alunos/as deverão escolher alguns/mas professores/as para produzir cartões com imagens e palavras afetivas direcionadas a eles/as, de forma a garantir que a relação de afeto e vínculo se fortaleça a cada dia.

Atividade 2:

Professor/a, indique aos/as alunos/as a leitura do livro “Uma professora muito Maluquinha” de Ziraldo para ser lido em casa durante a semana, para posterior reflexão e discussão em aula.

1º Momento: Convide os/as alunos/as para se sentarem em círculo e discutirem sobre o livro “Uma professora muito Maluquinha”

Sugestão de questões desencadeadoras da discussão: 

Por que vocês acham que a professora do livro era conhecida como “Maluquinha”? O que ela tinha de “maluquinha”? Na sua percepção, a professora Maluquinha tinha afeto por seus/suas alunos/as? Como pode ser observado isso? Os/as alunos/as gostavam da professora Maluquinha? Você acha que eles/as aprendiam o que ela ensinava? Por quê? Você conhece alguma professora ou professor parecida/o com a Professora Maluquinha?

3º Momento: Professor/a, proponha aos/as alunos/as que construam uma história com o título: “A/o minha/meu Professora/r muito Maluquinha/o”. Nesse texto, os/as alunos/as deverão imaginar um/a professor/a que, na sua percepção, seja afetivo/a, criativo/a, cuidadoso/a e atencioso/a e narrar uma história baseada na relação deste/a professor/a com seus/suas alunos/as.

Atividade 3: 

1º Momento: Convide os/as alunos/as para assistirem ao vídeo: “O Caderno”, disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=dFb1jKEzER0

2º Momento: Explore a música com os/as alunos/as: Essa música é uma dedicatória a quem? Quem está fazendo essa dedicatória? Na música, o compositor apresenta o caderno como companheiro e amigo fiel da criança. Você concorda com isso? Imagine que ao invés desta música ser uma dedicatória feita por um “caderno” que ela fosse dedicada por um/a professor/a a você. É possível? O que você pensa que ele/ela teria a lhe dizer?

3º Momento: Após essas perguntas iniciais, solicite aos/as alunos/as que, a partir da letra da música “O caderno”, eles/as elejam um/a professor/a, com quem cultivem uma relação de admiração e respeito, e imaginem que esse/a professor/a fez essa dedicatória a eles/as, alunos/as. Os/as alunos/s deverão produzir um texto resposta ao/à professor/a e, após a produção, poderão ilustrar da forma que preferirem, com desenhos, colagens, fotos, palavras, dentre outros recursos. Se for possível entrar em contato com os/as professores/as, peça aos alunos que entreguem os textos, como forma de reconhecimento e de homenagem aos/às mesmos/as.

O Caderno – Toquinho

“Sou eu que vou seguir você
Do primeiro rabisco
Até o be-a-bá.
Em todos os desenhos
Coloridos vou estar
A casa, a montanha
Duas nuvens no céu
E um sol a sorrir no papel…
Sou eu que vou ser seu colega
Seus problemas ajudar a resolver
Te acompanhar nas provas
Bimestrais, você vai ver
Serei, de você, confidente fiel
Se seu pranto molhar meu papel…
Sou eu que vou ser seu amigo
Vou lhe dar abrigo
Se você quiser
Quando surgirem
Seus primeiros raios de mulher
A vida se abrirá
Num feroz carrossel
E você vai rasgar meu papel…
O que está escrito em mim
Comigo ficará guardado
Se lhe dá prazer
A vida segue sempre em frente
O que se há de fazer… Só peço a você
Um favor, se puder
Não me esqueça
Num canto qualquer…(2x)”

4º Momento: Reflita com os/as alunos/as sobre o quanto cultivar o afeto na relação professor-aluno é importante para que a aprendizagem se dê de forma prazerosa e significativa. Procure investigar se, em sua história escolar, vivenciaram situações em que a aprendizagem de determinado conteúdo tornou-se mais fácil e interessante em função da relação de afeto estabelecida com o professor e se o contrário também aconteceu. A partir dessas reflexões, solicite aos/às alunos/as que se dividam em grupos e criem peças teatrais abordando esta temática. Professor/a, acompanhe a elaboração das peças e os ensaios, de modo que o conteúdo apresentado seja uma forma de promover reflexões gerais acerca do tema e não exponha situações particulares, evitando possíveis constrangimentos.

5º Momento: Promova um momento de apresentação das peças teatrais, convidando todos os professores da turma para assistirem e/ou participarem. Ao final das apresentações, faça um fechamento da atividade, procurando avaliar com os/as alunos/as e seus/suas professores/as a importância da afetividade na relação professor-aluno, bem como sugerir estratégias que favoreçam esta aproximação.

Professor/a vale a pena assistir ao seguinte vídeo O SABER E O SABOR para subsidiá-lo/a em sua aula:

Recursos Complementares

Afetividade e aprendizagem: relação professor-aluno, disponível em:

http://www.anped.org.br/reunioes/23/textos/2019t.PDF

A afetividade e as relações interpessoais na escola, disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=sPm7TITgQ_U
Avaliação

Professor/a, a avaliação deverá ser contínua e processual. Procure observar se os/as alunos/as se envolveram na realização das atividades propostas em aula e se conseguiram reconhecer o quanto é importante que se cultive o afeto na relação professor-aluno.

*** Autor: LILIANE DOS GUIMARAES ALVIM NUNES ARAUJO

Exemplos de árvore dos Afetos

arvore dos afetos

Veja também:

Sequência Didática O Coelhinho Pintadinho

Alfabeto da abelhinha

Atividades Educativas do Patinho Feio

Gibis na Alfabetização

Rosto de papelão para trabalhar emoções na Educação Infantil

90 Máscaras de carnaval

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Se você concorda com isso, clique em ok. ok Read More

Privacy & Cookies Policy