Ultimate magazine theme for WordPress.

Como treinar a memória para aprender mais em menos tempo

0

Todos sabem que a memória é uma grande aliada do estudo. Além disso, ela é essencial em várias situações da vida cotidiana. Na verdade, sem ela não conseguimos executar tarefas básicas como lembrar de nomes de pessoas, números de telefone, etc.

E muitos podem até pensar que ter uma boa memória é algo que “nasce” com algumas pessoas. Mas não é exatamente desta maneira. É plenamente possível treinar a sua memória e fazer com que ela se torne melhor.

É sobre isso que gostaria de conversar com você hoje. Um dos fatores que tem contribuído para o processo de deterioração da nossa capacidade de memorizar coisas é a crescente utilização das memórias artificiais.

O mundo moderno trouxe a tecnologia que é muito bem-vinda, claro. Entretanto, estamos nos acostumando cada vez mais a recorrer aos HDs, agendas dos celulares, e tantas outras mídias quando queremos guardar uma informação, por mais simples que ela seja.

Já não damos valor à nossa própria memória para gravar um simples número de celular. Faça o teste consigo mesmo e veja se consegue se lembrar do número de telefone da casa de sua avó, de cada um dos seus filhos, e até mesmo de seu marido ou esposa!

Você vai se surpreender! E mais! Pense como era há poucos anos atrás. Veja se essa lógica não está realmente mudando.

Como treinar a memória para aprender mais em menos tempo

Como treinar a memória para aprender mais em menos tempo

Toda a tecnologia é ótima, como disse. Mas temos que ter cuidado para não cairmos no sedentarismo mental, deixando de exercitar nossa memória. O excesso de uso das
memórias artificiais traz a falta de confiança na sua capacidade natural de se lembrar das coisas.

E tudo o que não é usado, tende a enferrujar. Não é diferente com a sua memória. Portanto, um bom exercício é passar a utilizar mais a sua memória natural, exercitá-la nas pequenas situações, por mais simples e rotineiras possam ser. Issovai começar a dar resultados,  melhorando a sua capacidade de memorizar.

Há outros fatores prejudiciais à memória como a ansiedade de não perder nada.

Repare, por exemplo, no comportamento das pessoas atualmente em uma viagem. Elas não
curtem, não observam, não prestam atenção nas coisas, no presente, naquilo que está acontecendo no momento.

Somente se preocupam em arquivar fotos e mais fotos que nunca mais serão vistas. E a consequência é simples: se não vivenciam aqueles momentos como deveriam, como poderão se lembrar depois? Mais uma vez, o excesso é o vilão da história.

Por fim, uma última dica: a falta de foco também atrapalha a nossa capacidade de memorização.

No mundo cheio de coisas para serem feitas, tendemos a querer fazer tudo ao mesmo tempo, sem foco, sem a devida atenção.

O que acaba acontecendo? Coisas importantes acabam passando desapercebidas. E, depois, ficamos reclamando da nossa memória e do porquê não nos lembramos disso ou daquilo!

A culpa é nossa, pois não estamos cuidando bem da nossa memória.

Fonte: Folha Dirigida – Canal do Professor – Professor Marcus Silva

Realmente, eu me lembro que na adolescência, eu parecia um computador. sabia de cor e salteado, todas as placas de carro da família e todos os números de telefones. hoje em dia, mal sei o número dos telefones dos meus filhos, já que o celular guarda tudo e fica muito fácil de apenas olhar ali em contatos e pronto.

E as letras de músicas? Cantava todas e hoje não consigo gravar nenhuma letra. Preocupante, não é mesmo?

E você? como anda sua memória?

Veja também!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.