Antes do Ataque, Atirador sofreu bullying, diz pai de aluno ferido

0

De acordo com Thiago Barbosa, pai do aluno ferido no atentado, Hyago Marques Barbosa, o autor dos disparos era chamado de ‘fedorento’ e havia ganhado de colega um desodorante e zombarias momentos antes de pegar a arma e atacar.

O suspeito de ter atirado contra colegas no Colégio Goyases, uma escola particular de Goiânia, era considerado tímido e reservado, permanecia quase sempre afastado dos colegas, sendo que parte destes faziam bullying com ele por conta de um suposto mau cheiro.

O relato é de Thiago Barbosa, pai de Hyago Marques Barbosa, de 13 anos, um dos feridos pelos disparos que teriam vindo de um estudante de 14 anos, que contou á Revista VEJA ter ouvido de colegas do filho que o atirador passou por uma situação de tensão e bullying no ambiente escolar.

Antes do Ataque, Atirador sofreu bullying, diz pai de aluno ferido

Momentos antes do atentado, alunos entregaram jocosamente ao atirador um desodorante, como forma de ironizá-lo por conta do apelido de “fedorento” que haviam atribuído a ele. “Meu filho me conta tudo, ele já tinha me dito que tinha esse menino na sala, que era mais reservado, que ficava na dele”, contou.

Thiago Barbosa conta que estava chegando para buscar o filho quando o caso ocorreu e a professora acionou o resgate. Ele conta ter levado Hyago e uma das colegas para o hospital no próprio carro. “Graças a Deus, meu filho conseguiu descer sozinho do carro e está consciente. As meninas estão em estado mais complicado”, afirmou.

O filho de Thiago está com uma bala alojada nas costas, mas tem quadro estável. Por volta das 16 horas desta sexta-feira, Hyago estava passando por uma radiografia para localizar o projétil e avaliar os próximos passos.

O autor dos disparos teria trazido a arma de casa. Ele é filho de um major da Polícia Militar, que é casado com uma policial. Ainda não se confirmou se a mulher do pai também é mãe do garoto. O pai do aluno atirador desmaiou na frente da delegacia ao saber do acontecido, abalado psicologicamente.

A instituição oferece educação infantil e ensino fundamental e atende estudantes até o 9º ano. A faixa etária, portanto, é de 6 a 15 anos.

Aluno avisou que levaria Desodorante para aluno “Fedorento”

João Pedro Calembo. Alunos afirmam que o aluno levou desodorante para zombar do colega.

Infelizmente, a chacota de alunos com o aluno que atirou era constante. Era chamado de “fedido”, que “fedia” e de “fedorento”.

Segundo outros alunos disseram, o aluno primeiro a ser morto com um tiro na cabeça pelo aluno atirador, João Pedro, avisou ontem em sala de aula (dia 19, quinta-feira) que levaria um desodorante para o aluno que fedia na sexta, dia 20, à escola.

O aluno era constantemente “amolado” nas palavras do aluno atirador pelo aluno citado, que era quem puxava as zombarias para com ele e os outros alunos acompanhavam.

Depois que atirou no primeiro aluno que caiu morto, o aluno autor do atentado se descontrolou e ficou atirando a esmo pela sala, matando até mesmo, seu melhor amigo, o outro aluno que faleceu, João Vitor Fernandes.

Não houve mais vítimas por conta da calma e bom relacionamento de uma coordenadora que conseguiu dissuadir o aluno a travar a arma e ir com ela para a biblioteca.

Saiba mais sobre o caso aqui

Fonte: G1 e O Popular

You might also like