Como crianças podem praticar exercícios físicos

Aprenda como crianças podem praticar exercícios físicos na escola, segundo as dicas de uma ortopedista e de uma fisiologista.

Objetivos:
★ Incentivar a socialização;
★ Prevenir doenças de coluna;
★ Estimular a qualidade de vida;
★ Trabalhar a coordenação motora e desenvolvimento corporal.
Faixa etária: diversas

exercicios-fisicos-na-escola Como crianças podem praticar exercícios físicos

O papel educacional da escola vai além do giz, lousa, livro e caderno. Além das atividades intelectuais, é importante que a criança exercite também o corpo. Esse cuidado corporal ainda na infância é necessário para evitar problemas de saúde, entre eles um dos mais comuns na maturidade: a dor de coluna. “As nossas crianças precisam não somente de educação intelectual, mas, principalmente, da verdadeira educação física para se tornarem adultos saudáveis”, afirma o ortopedista e coordenador do Grupo de Cirurgia de Coluna Minimamente Invasiva do Hospital S. José da Beneficência Portuguesa (GCCMI), Pil Sun Choi. A preocupação do médico é fundamentada: depois de adultas, cerca de 80% delas desenvolverão problemas na coluna.

Um Estudo publicado pela revista científica Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine aponta que as crianças que praticam atividades físicas apresentam melhor rendimento escolar. Além disso, os exercícios físicos regulares fortalecem a autoestima e desenvolvem a socialização. Ainda segundo o Dr. Pil, “o tipo de atividade física vai depender da faixa etária, porém, como regra geral, recomenda-se a natação, o atletismo e esportes não competitivos enquanto existe imaturidade esquelética, isto é, até os 15 anos”.

Outro elemento a ser levado em consideração para evitar problemas lombares no futuro é a ajuda no desenvolvimento de uma consciência postural. “É de fundamental importância orientar a prática da boa postura. A criança deve aprender a sentar sempre com a coluna reta e por um período não maior que uma hora, pegar peso flexionando os joelhos e nunca dormir de bruços”, orienta o ortopedista. Segundo ele, tais medidas associadas à prática regular de atividades físicas irão diminuir problemas relacionados ao envelhecimento biológico do indivíduo. “Existem trabalhos que mostram que essa redução pode atingir 80% para doenças degenerativas, como dores nas costas, hipertensão e diabetes e doenças neoplásicas, como o câncer”, diz.

Segundo o fisiologista e preparador físico do Clube Paineiras do Morumby, Vinícius Cavani, a atividade física tem papel fundamental na prevenção das doenças da coluna vertebral. Pois a sua prática regular na infância contribui para a diminuição da obesidade infantil, fortalece o aparelho locomotor como ossos, músculos e tendões e bem orientada, ajuda na conscientização postural.

Portanto, há necessidade de expor as crianças as diferentes formas de atividade física como: andar, correr, pedalar, remar, saltar, arremessar, empurrar, puxar, rolar, esticar, pendurar. Com essa variedade de movimentos e estresses mecânicos, todos os músculos e ossos são acionados e fortalecidos constituindo um aparelho musculoesquelético saudável e equilibrado.

Os exercícios físicos sob a forma lúdica devem ser priorizados na fase infantil para que haja muita diversão enquanto as crianças se movimentam. A educação postural deve ser implementada o quanto antes para que as crianças possam aprender a sentar corretamente, a dormir adequadamente, a pegar objetos do chão eficientemente, e por fim, a carregar pesos seguramente.

O fisiologista comenta que existe uma variedade de atividades físicas que podem ser utilizadas de uma forma individualizada ou em grupo pelos professores com a finalidade de fortalecer os ossos e os músculos das crianças, e aumentar o gasto calórico. Como por exemplo, competições em grupo ou gincanas de quem consegue fazer mais rápido um circuito de movimentos como:
★ flexões de braço adaptada.
★ flexões de barras adaptadas;
★ abdominais variados;
★ saltos entre pneus;
★ pular, pular cordas;
★ carregar objetos de um lugar para o outro;
★ cabos de força entre as equipes;
★ rolamentos nos colchonetes;
★ arremessos de objetos o mais longe possível (bola, discos);
★ passar por cima e por baixo de obstáculos e etc.

Sendo assim, com criatividade, o educador encontrará muitas formas de movimentos, o mais importante é fazer uma atividade divertida e atrativa, incorporar os conceitos de fortalecimento do sistema musculoesquelético, dividir os exercícios de modo que haja um equilíbrio muscular entre a parte anterior e posterior do corpo e também entre os membros inferiores e superiores do corpo, fazer com que as crianças executem os movimentos com excelente postura corporal, planejar uma atividade suficientemente longa para que haja um gasto calórico interessante.

O fisiologista aconselha também apresentações sob a forma de teatrinho entre as crianças (alunos) como forma de estimular a conscientização de uma boa postura corporal. Cenas demonstrando situações posturais corretas e incorretas de diversas atividades cotidianas podem ajudar as crianças a fixarem o modo correto de se posicionar o corpo e atingir a melhor postura corporal em diversas situações.

Fonte: Revista Guia Infantil