Chapeuzinho Vermelho – Peça de Teatro Infantil

Todo mundo conhece a história da Chapeuzinho Vermelho, mas nessa peça de teatro, adaptada para o público infantil, o lobo não é tão mau como pintam na história original. E é vegetariano! A peça é bem curtinha e tem partes humorísticas. Os pequenos vão amar!

Chapeuzinho Vermelho – Peça de Teatro Infantil

MÃE – Filha, leve esses doces para a festa da vovó!
LOBO – (explorando) – Doces! Festa! – mas nem me convidaram! Que discriminação!
Chapeuzinho caminha. O lobo a segue se escondendo. Aparece o caçador.
MENINOS – (cantando) – Senhor caçador, preste muita atenção, não vá se enganar quando o lobo pular.
O caçador dá tiros para cima e cai desengonçado.
MENINOS – (cantando) – Senhor caçador, o senhor se enganou, não prestou atenção quando o lobo pulou!
Aparece o lobo no meio das crianças.
LOBO – Eu ouvi, vocês ouviram? Ai! Estão atrás de mim! (olha para trás, roda o rabo) – Quem será? (sai depressa).
O caçador aparece no meio das crianças.
MENINOS – (cantando) – Moreno alto, bonito e sensual.
O caçador corre na direção do lobo e ambos dão voltas ao redor das crianças. Em seguida, saem de cena.
Na casa da vovó chega o caçador ofegante.
CAÇADOR – Vovó, tem um lobo vindo para cá. A vovó cai dura de pernas para o ar. O caçador acorda a vovó e a leva embora.
LOBO – (entrando em cena) – Festa! Que festa mais micha! (roda o rabo). – Não se fazem mais festas como antigamente! Cadê a aniversariante?
Cadê a fofó? (pergunta às crianças). – No guarda roupa?
(olha). – Não, …mas o que é isso? (mostra um sutiã).
A platéia responde e ele diz: – Não é isso, não! … é o coador duplo da vovó, aqui côa chá e aqui côa café. Inteligente, não! (Em seguida
pega uma calcinha), – O que é isso?
A platéia responde, e ele diz:
– Não é! Isso aqui é o modelo mais recente de um chapéu de lobo, uma orelha de cá e outra de lá. Coloca a calcinha na cabeça (e andando) – Bom! Não tem ninguém, mas não vou perder
a viagem, vou fazer minha festa! Coloca a música e começa a dançar. Aparece Chapeuzinho.
CHAPEUZINHO – Quem é você?
LOBO – A irmã gêmea de sua fofó (ri entre os dentes).
CHAPEUZINHO – Gêmea? Hum… Gêmea não é igual?
LOBO – Você me acha tão diferente assim?
CHAPEUZINHO – Acho.
LOBO – Por quê?
CHAPEUZINHO – Por causa desses olhos tão grandes…
LOBO – São pra te enxergar.
CHAPEUZINHO – E essas orelhas tão grandes?
LOBO – Pra melhor te ouvir.
CHAPEUZINHO – E esse nariz tão grande?
LOBO – Pra melhor te cheirar.
CHAPEUZINHO – E essa boca tão grande?
LOBO – Pra falar caju (fechando a boca ao máximo).
CHAPEUZINHO – Você veio pra festa?
LOBO – Vim. Vamos dançar?
Dançam. Chega a vovó e o caçador dando tiros. O Lobo e a Chapeuzinho se escondem atrás da
mesa, o Lobo levanta a bandeira branca (um pedaço de madeira com a calcinha da vovó).
LOBO – Eu quero falar! Deixa eu falar!
CAÇADOR – Você é um lobo malvado!
LOBO – Isso é história! Fizeram minha fama, eu sou um lobo bonzinho e ve-ge-ta-ri-a-no!
CAÇADOR – Não acredito!
LOBO – Acredite!
CAÇADOR – Não acredito!
LOBO – Acredite!
CAÇADOR – Então me abraça! (o Lobo abraça). – Então me beija (o Lobo beija).
CHAPEUZINHO – (aproxima-se do Lobo e do caçador) – É hora de festa! É aniversário da vovó!
Vamos cantar.
Todos cantam parabéns!!!

Autoria: Raimunda da Silva Pires – Fonte: Revista infantil MEC Nº 42